19 de Dezembro de 2006

natal0005.jpg

Olá Pai Natal
É a primeira vez que escrevo para ti
Venho de Lisboa e o pessoal chama-me AC
Desculpa o atrevimento mas tenho alguns pedidos
Espero que não fiquem nalguma prateleira esquecidos
Como nunca te pedi nada
Peço tudo duma vez e fica a conversa despachada
Talvez aches os pedidos meio extravagantes
Queria que pusésses juízo na cabeça destes governantes
Tira-lhes as armas e a vontade da guerra
É que se não acabamos a pedir-te uma nova Terra
Ao sem-abrigo indigente, dá-lhe uma vida decente
E arranja-lhe trabalho em vez de mais uma sopa quente
E ao pobre coitado, e ao desempregado
Arranja-lhe um emprego em que ele não seja explorado
E ao soldado , manda-o de volta para junto da mulher
Acredita que é isso que ele quer
Vai ver África de perto, não vejas pelos jormais
Dá de comer ás crianças ergue escolas e hospitais
Cura as doenças e distribui vacinas
Dá carrinhos aos meninos e bonecas ás meninas
E dá-lhes paz e da alegria
Ao idoso sózinho em casa, arranja-lhe companhia
Já sei que só ofereces aos meninos bem comportados
Mas alguns portam-se mal e dás condomínios fechados
Jactos privados,  carros topo de gama importados
Grandes ordenados, apagas pecados a culpados
Desculpa o pouco entusiasmo, não me leves a mal
Não percebo como é que isto se tornou um feriado comercial
Parece que é desculpa para um ano de costas voltadas
E a única coisa que interessa é se as prendas estão compradas
E quando passa o Natal, dás á sola?
Há quem diga que  tu não existes, quem te inventou foi a Coca-Cola
Não te preocupes, que eu não digo a ninguém
Se és Pai Natal é porque és pai de alguém
Para mim Natal é a qualquer hora, basta querer
Gosto de dar e não preciso de pretextos para oferecer
E já agora para acabar, sem querer abusar
Dá-nos Paz e Amor e nem é preciso embrulhar
Muita Felicidade, saúde acima de tudo
Se puderes dá-nos boas notas com pouco estudo
Desculpa o incómodo e continua com as tuas prendas
Feliz Natal para ti e já agora baixa as rendas

santadeer.jpg

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 09:49 link do post
Em Veriña - Comentários: BOSS AC - Carta ao Pai Natal. Encontrei uma transcrição de um texto que em tempos escrevi, editado no Portal de Aboim da Nóbrega e no blog Vieiras - Aboim a Nóbrega, que começa com esta intrudução: "Parabéns, o texto põe o dedo na, ferida que, há muito tempo se mantem aberta"... Fiquei muito sensibilizado por tal. Gostaria de saber mais sobre BOSS AC. Quer dar-me notícias suas? Boas festas e bom 2009.

Félix

Meus sítios na Net:
http://aboimdanobrega.blogspot.com/ (http://aboimdanobrega.blogspot.com/)
http://formiguinhademarco.blogspot.com/ (http://formiguinhademarco.blogspot.com/)
http://br.youtube.com/taveiras (http://br.youtube.com/taveiras)
http://taveiras.hi5.com (http://taveiras.hi5.com)
Félix a 15 de Dezembro de 2008 às 23:46
Parabéns, o texto põe o dedo na ferida que, há muito tempo se mantem aberta. Encontrei no Portal www.aboimdanobrega.com que à cerca de 40/50 anos ainda era pior. Até quando meu Deus?...

"O NATAL NUNCA VEM SÓ

Mais ou menos pelos meus 6 anitos, na quadra natalícia, ficaram-me na memória algumas peripécias, que pela forma como me marcaram, não mais esqueci.

Depois de muito rebuscar por cantos e armários, na esperança de encontrar algum pão de milho (broa) escondido, como por vezes anteriormente tinha achado. Num triste dia o que encontrei era mais duro e seco que das outras vezes, como a fome mandava, zás toca a mastigar, ao constatar que se tratava de sabão azul e branco, a minha tristeza e fome aumentaram ainda mais, saindo agoniado até à porta de casa que, nessa época ainda era virada para o caminho principal no lugar do Tojal.

Um pouco depois, já mais recomposto, fui levantando o olhar e vejo a aproximar-se de mim uma das minhas vizinhas, com poucos anitos mais que eu, trazendo algo como que escondido e ao entregar-me diz "toma moço e esconde-te", eu sabia na carne o significado do "esconde-te", qualquer alimento era uma benção nessa época.

Noutra altura, tive a minha prenda de Natal, antecipada, duas batatinhas dadas por outra vizinha. Ao entrar em minha casa e ver-me sozinho, pensei, "caramba, eu sozinho e aqui com batatas para um manjar?" Aí, vai de procurar lenha que em dias anteriores tinha ido buscar ao monte, e ai de mim que não fosse… armei-me em cozinheiro, procurei o pote de ferro, qual sal qual quê (não havia), água da fonte da Meijoada, as batatas, cozinheiro a tratar já me ia sentindo um rei à espera do manjar. A pressa e fome eram tão grandes que nem as deixei acabar de cozer… garanto que, não mais comi na vida batatas meio cruas, mas souberam-me tão bem naquela altura...

Outra das minhas vizinhas, que por razões óbvias eu omito o nome, mais uma das que minha Mãe apodou de "mama na burra", é que minha Mãe era muito especializada em segundos "baptismos", embora fosse vulgar em Aboim da Nóbrega chamarem mama na burra a quem mamasse no dedo. Esta vizinha tinha um gato que era a sua companhia predilecta, até dormia com ela de noite. A forma como dormiam é que deu azo ao apodo que minha Mãe lhe pôs. A dona do gato já tinha o vicio de mamar no seu dedo polegar direito, em simultâneo metia a cabeça do gato na concha da mesma mão, junto ao seu peito, encaixando a cabeça do gato debaixo de seu queixo. A minha Mãe ao deparar com "este filme", (como tinha o hábito de dizer), foi logo, " Mama na Burra".

É verdade, tradicionalmente, um Natal nunca vem só e, hoje mais do que nunca, são muitas prendas em melhor qualidade e quantidade. Mas a minha prenda desse Natal, foi bem dolorosa, o incidente com o gato desta minha vizinha, algum tempo depois, quando tentaram travar esse hábito dela dormir com o gato daquela maneira. Depois de tentarem por várias formas, resolveram por fim, à noite fechar tudo e levaram o gato a minha casa para que ele passasse lá algumas noites. Eu não me apercebi disso, tempo muito frio, como é natural num mês de Dezembro e poucas e más roupas na cama.

Num dado momento, meio a dormir, sinto algo mexendo-se junto à minha cara e que afastei sem ter percebido o que era. A situação repetiu-se, eu com tudo às escuras, assustado, conforme agarrei, mandei para longe de mim, continuando a não entender o que se estava a passar.

Minha Mãe tinha-se levantado mais cedo, deixou a janela aberta, terá ido tratar dos seus afazeres. Ao regressar a casa, já estava à sua espera a " Mama na Burra", que chorando muito levou minha Mãe para trás da minha casa mostrando-lhe o seu gato sangrando. Não me apercebi se o gato já estaria morto, eu com medo fugi, o que as levou a desconfiar, eu sempre a jurar que não tinha feito nada e comentava que não senhor, não veio da janela porque os gatos amandados caem sempre em pé. Não me serviu de nada, tive que continuar chorando e fugindo.

Mais tarde, minha Mãe explicou que o gato podia não ter caído em pé porque ao ser mandado pela janela terá batido com a coluna vertebral num dos arames da latada, latada que ainda existe junto à janela da casa virada para o Eido (campo, terreno). Verdade, verdade é que eu não tive a percepção de o ter mandado pela janela mas a janela era relativamente perto da cama onde eu dormia.

O gato lá teve o seu enterro e eu durante algum tempo perdi umas regalias que provinham da minha vizinha "benfeitora". Moral da história, tinha sorte com os vizinhos, mas havia sempre um azar que esperava por mim… E nesse ano foi esta a minha recordação de Natal e me ensinou que, sorte não se tem, procura-se e depois há que cuidar dela como de uma flor. Que Deus me perdoe… e a minha vizinha também. Apesar de tudo o que passei, a minha terra é rica nas suas gentes, na sua natureza e beleza e a tradição do CANHOTO DO NATAL?… o calor que ele nos instalava na ALMA.

Desejo a todos um FELIZ NATAL, e um próspero Ano Novo com o calor de Aboim da Nóbrega instalado no CORAÇÃO.

Última actualização ( 15-Dez-2006 )"
Vieira a 21 de Dezembro de 2006 às 17:49
Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Oi pessoal,como estao?
Agora será crime hrfionfo sr um homem matar uma mu...
coisa de abom pha vcx ainda teclau aki
seu panda.kakakaka...jogox.
vai se catar
jogos tu cara es um kid k anda a interferir nos pa...
ola fofa como vai?pensei k nunca mais poderia tecl...
estupidos voce com esse teu puto...gwen nao podes ...
estupidos voce com esse teu puto...gwen nao podes ...
blogs SAPO