30 de Janeiro de 2007


Irreplaceable
By Beyonce
CodesAndLyrics.com
publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 21:16 link do post
30 de Janeiro de 2007

FairyPrincessKiss_JessicaBorjesson.jpg

 

naopergunte.gif

 

amor5.gif

 

beijogostoso.bmp

 

beijosdesne.JPG

 

beijocc.gif

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 19:47 link do post
30 de Janeiro de 2007

Imagem1op.gif

aquario.JPG

aries.JPG

cancer.JPG

capricornio.JPG 

escorpiao.JPG

Ggemeos.JPG

leao.JPG

libra.JPG

peixes.JPG

sagitario.JPG

touro.JPG

virgem.JPG 

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 19:26 link do post
26 de Janeiro de 2007

Senão vejamos:

- Se tem um problema para ultrapassar ... diz que se vê grego ;

- Se alguma coisa é difícil de compreender ... diz que é chinês ;

- Se trabalha de manhã à noite ... diz que é um mouro ;

- Se tem uma invenção moderna e mais ou menos inútil ... diz que é uma americanice;

- Se alguém mexe em coisas que não deve ... diz que é como o espanhol;

- Se alguém vive com luxo e ostentação ... diz que vive à grande e à francesa;

- Se alguém faz algo para causar boa impressão aos outros ... diz que é só para inglês ver;

- Se alguém tenta "regatear" o preço de alguma coisa ... diz que é pior que um marroquino;

Mas quando alguém faz merd@ ou alguma coisa corre mal ... diz que é à PORTUGUESA!!!!

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 22:46 link do post
26 de Janeiro de 2007

Um carregador de água levava dois potes grandes, ambos pendurados nas pontas de uma vara a qual carregava atravessada no pescoço.

Um dos potes tinha uma racha, enquanto o outro era perfeito e chegava sempre cheio de água até fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe. O pote rachado chegava apenas com metade.

Foi assim durante anos, diariamente. O carregador entregava somente um pote e meio de água na casa de seu chefe. Claro, o pote perfeito estava orgulhoso das suas realizações. Porém, o pote rachado estava envergonhado da sua imperfeição, e sentia-se miserável por apenas ser capaz de realizar metade da tarefa que lhe era pretendida. Após perceber que por todos aqueles anos tinha sido uma falha amarga, o pote falou para o homem um dia à beira do poço:

- Estou envergonhado, e quero pedir-te desculpa.

- Porquê? Perguntou o homem. De que estás envergonhado?

- Nestes anos fui capaz de entregar apenas a metade da minha carga, porque essa racha do meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho até à casa do teu senhor. Por causa do meu defeito, tens que fazer todo este trabalho, e não ganhas o salário completo pelo teu esforço, disse o pote.

O homem ficou triste pela situação do velho pote, e com compaixão falou:

- Quando voltarmos para casa do meu senhor, quero que vejas as flores ao longo do caminho.

De facto, à medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou flores selvagens ao lado do caminho, e isto deu-lhe algum ânimo. Mas no fim da estrada, o pote ainda se sentia mal porque tinha voltado a vazaa a metade da àgua, e de novo pediu desculpa ao homem pela sua falha.

E disse o homem ao pote:

- Notaste que pelo caminho só havia flores no teu lado ?  Eu, ao conhecer o teu defeito, tirei vantagem dele. Lancei sementes de flores no teu lado do caminho, e cada dia enquanto voltávamos do poço, tu regavas-as. Durante estes anos eu pude colher essas lindas flores para ornamentar a mesa do meu senhor. Se não fosses do jeito que és, ele não poderia ter estas belezas para dar graça à sua casa.

Cada um de nós temos os nossos próprios e únicos defeitos. Todos nós somos potes rachados. Porém, se permitirmos, o Senhor vai usar estes nossos defeitos para embelezar a mesa de seu Pai. Na grandiosa economia de Deus, nada se perde. Nunca deveríamos ter medo dos nossos defeitos. Se os conhecermos, eles poderão causar beleza.

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 22:42 link do post
26 de Janeiro de 2007

Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, porque queria aproveitar os poucos minutos que dispunha naquele dia, para comer e acertar alguns bugs de programação num sistema que estava a desenvolver, além de planear a minha viagem de férias, coisa que há tempos que não sei o que são.

Pedi um filete de salmão com alcaparras em manteiga, uma salada e um sumo de laranja, afinal de contas fome é fome, mas regime é regime não é?

Abri o meu portátil e apanhei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim:

- Senhor, não tem umas moedinhas?

- Não tenho, menino.

- Só uma moedinha para comprar um pão.

- Está bem, eu compro um.

Para variar, a minha caixa de entrada está cheia de e-mail. Fico distraído a ver poesias, as formatações lindas, rindo com as piadas malucas. Ah! Essa música leva-me até Londres e às boas lembranças de tempos áureos.

- Senhor, peça para colocar margarina e queijo.

Percebo nessa altura que o menino tinha ficado ali.

- Ok. Vou pedir, mas depois deixas-me trabalhar, estou muito ocupado, está bem?

Chega a minha refeição e com ela o meu mal-estar. Faço o pedido do menino, e o empregado pergunta-me se quero que mande o menino ir embora. O peso na consciência, impedem-me de o dizer. Digo que está tudo bem. Deixe-o ficar. Que traga o pão e, mais uma refeição decente para ele.

Então sentou-se à minha frente e perguntou:

- Senhor o que está fazer?

- Estou a ler uns e-mail.

- O que são e-mail?

- São mensagens electrónicas mandadas por pessoas via Internet (sabia que ele não ia entender nada, mas, a título de livrar-me de questionários desses):

- É como se fosse uma carta, só que via Internet.

- Senhor você tem Internet?

- Tenho sim, essencial no mundo de hoje.

- O que é Internet ?

- É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem de tudo no mundo virtual.

- E o que é virtual?

Resolvo dar uma explicação simplificada, sabendo com certeza que ele pouco vai entender e deixar-me-ia almoçar, sem culpas.

- Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos tocar, apanhar, pegar... é lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos as nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que fosse.

- Que bom isso. Gostei!

- Menino, entendeste o significado da palavra virtual?

- Sim, também vivo neste mundo virtual.

- Tens computador?! - Exclamo eu!!!

- Não, mas o meu mundo também é vivido dessa maneira...Virtual. A minha mãe fica todo dia fora, chega muito tarde, quase não a vejo, enquanto eu fico a cuidar do meu irmão pequeno que vive a chorar de fome e eu dou-lhe água para ele pensar que é sopa, a minha irmã mais velha sai todo dia também, diz que vai vender o corpo, mas não entendo, porque ela volta sempre com o corpo, o meu pai está na cadeia há muito tempo, mas imagino sempre a nossa família toda junta em casa, muita comida, muitos brinquedos de natal e eu a estudar na escola para vir a ser um médico um dia. Isto é virtual não é senhor???

Fechei o portátil, mas não fui a tempo de impedir que as lágrimas caíssem sobre o teclado.

Esperei que o menino acabasse de literalmente "devorar" o prato dele, paguei, e dei-lhe o troco, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que já recebi na vida e com um "Brigado senhor, você é muito simpático!".

Ali, naquele instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel nos rodeia de verdade e fazemos de conta que não percebemos!

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 22:38 link do post
07 de Janeiro de 2007

(ARTIGO RECEBIDO POR E-MAIL)

(toca o meu telemóvel):

- Está?

- Está, estou a falar com o senhor Nuno?

- Sim

- Sr. Nuno, aqui é da TMN, estamos a ligar para oferecer a promoção TMN 1.382 minutos, que oferece...

- Desculpe - interrompo - mas com quem estou a falar?

- O sr. está a falar com Natália Bagulho da TMN. Eu estou a ligar para...

- Natália, desculpe-me, mas para minha segurança gostaria de conferir alguns dados antes de continuar com a nossa conversa, pode ser?

- ...Sssssim, pode...

- Vc trabalha em que área dentro da TMN?

- Telemarketing Pró-Activo.

- Vc tem número de funcionária da TMN?

- Desculpe, mas não creio que essa informação seja necessária.

- Então terei que desligar, pois não estou seguro de estar realmente a falar com uma funcionária da TMN.

- Mas eu posso garantir...

- Além disso, sempre que tento falar com a TMN sou obrigado a fornecer os meus dados a uma data de comunicadores.

- Tudo bem, a minha matrícula é TMN-6696969-TPA.

- Só um momento enquanto verifico.

- (Dois minutos mais tarde)

- Só mais um momento, por favor.

- ... (Cinco minutos mais)

- Estou Sim ?

- Só mais um momento, por favor, os nossos sistemas estão muito lentos hoje.

- Mas , Senhor...

- Pronto, Natália, obrigado por ter aguardado. Qual é mesmo o assunto?

- Aqui é da TMN, estamos a ligar para oferecer a promoção da TMN 1382 minutos, onde o Sr. tem direito a falar 1.300 minutos e ganha 82 minutos de graça, além de poder enviar 372 SMS totalmente grátis. O senhor estaria interessado, Sr. Nuno?

- Natália, vou ter que transferir a sua ligação para a minha esposa porque é ela quem decide sobre alteração de planos de telemóveis. Por favor, não desligue, pois a sua chamada é muito importante para mim. 

(coloco o telemóvel em frente ao leitor de CD, coloco a música "Quero cheirar teu bacalhau" a tocar em «repeat mode» e vou beber um café)

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 19:15 link do post
07 de Janeiro de 2007


Pressing On
By Relient K
CodesAndLyrics.com
 

I think we're going somewhere. We're on to something good here.
Out of mind, out of state. Trying to keep my head on straight.
I think we're going somewhere. We're on to something good here.
There's only one thing left to do. Drop all I have and go with you.

Chorus:
Somewhere back there I left my worries all behind.
My problems fell out of the back of my mind.
We're going and I'm never knowing (never knowing) where we'regoing.
To go back to where I was would just be wrong.
I'm pressing on.
Pressing on, all my distress is going, going, gone. (pressing on, pressing on)
And I won't sit back, and take this anymore.
'Cause I'm done with that, I've got one foot out the door.
And to go back where I was would just be wrong
I'm pressing on.

I think we're going somewhere. We're on to something good here.
Out of mind, out of state. Trying to keep my head on straight.
I think we're going somewhere.We're on to something good here.
Adversity, we get around it.Searched for joy, in you I found it.

Chorus (2X)

You look down on me, but you don't look down on me at all.
You smile and laugh, and I feel the love you have for me.
I think we're going somewhere.
We're on to something good here, and we're gonna make it afterall.

publicado por ♪♫ Veriña Fernández às 14:44 link do post
Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Oi pessoal,como estao?
Agora será crime hrfionfo sr um homem matar uma mu...
coisa de abom pha vcx ainda teclau aki
seu panda.kakakaka...jogox.
vai se catar
jogos tu cara es um kid k anda a interferir nos pa...
ola fofa como vai?pensei k nunca mais poderia tecl...
estupidos voce com esse teu puto...gwen nao podes ...
estupidos voce com esse teu puto...gwen nao podes ...
blogs SAPO